Ana Flávia Weidman

Ana Flávia Ribeiro Weidman, 31 anos, é servidora pública federal e já veio ao mundo comemorando uma vitória rubro-negra. É perdidamente apaixonada pelo Furacão e fica com os olhos marejados toda vez que vê o time entrando em campo e ouve os primeiros acordes do hino atleticano!

 

 

Ainda dá tempo

23/07/2013


É uma tortura pensar no planejamento para 2013. Insistir no "eu avisei" só piora as coisas. Mas, temos muito campeonato pela frente, ainda dá tempo de salvar o ano do Atlético e voltar para a Baixada disputando a série A.

Precisamos de reforços. Já! Quem? Não sei, não é minha função saber. Tem gente sendo bem pago dentro do Atlético para fazer essa avaliação. Aliás, temos atletas contratados que inexplicavelmente ainda não estrearam. Deveríamos avaliar o grupo de jogadores e dispensar aqueles que não servem (não servem = não possuem condições de jogar no time titular). Enxugando o elenco teremos alguma grana para investir em, pelo menos, 4 titulares.

E nem que as contas não fechem apenas com as dispensas, as quais, aliás, não saem de graça. Façamos o sacrifício, já que não consigo vislumbrar prejuízo maior que um novo rebaixamento.

A outra providência seria a de dar ao torcedor atleticano o valor devido. Chega de transferir para nós a responsabilidade pelos constantes insucessos do clube. Chega de cobrar novas associações. Admitam: de que adiantariam 40 mil sócios se investir em futebol não é a prioridade? Por que não arriscar primeiro para, então, testar a fidelidade do torcedor?

Pior que uma nova queda é o caminho que o clube esta traçando no relacionamento com aquilo que o Furacão tem de mais precioso que é o atleticano. As nefastas consequências do muro que está sendo levantado entre nós, torcedores, e o clube não irão desaparecer com Arena padrão FIFA e teto retrátil. A administração gigante tem que entender - de uma vez por todas - que o estádio pronto não é garantia de absolutamente nada. Nada!

Parem com esse discurso de que com a Baixada tudo vai ficar bem, vai brotar dinheiro nos cofres do clube, todos os atleticanos irão associar-se, investiremos apenas em futebol, etc. Só parem de repetir essa mentira!

Depois da Baixada pronta começaremos a pagar a conta. O que irá nos diferenciar dos demais clubes desse país é tratar o futebol com seriedade! É disso que precisamos: um planejamento de futebol com objetivo de formar equipes competitivas. E não de cadeira confortável no estádio, telão e teto retrátil.

É claro que terei orgulho do nosso estádio! Vou chorar igual criança na (re)inauguração, assim como chorei quando vi pela primeira vez a Velha Baixada!

Por hora, no entanto, chega de falar na obra, que, segundo garantiu o próprio MCP, já está encaminhada. Vamos falar do futebol, mais especificamente, vamos focar em tentar salvar o Atlético do rebaixamento. Creio que todos aceitamos essa condição (de candidatos ao rebaixamento), compramos essa briga e apoiaremos até o final, mas passou da hora de a diretoria assumir a sua responsabilidade pelos erros, parar de achar desculpas e fazer o que é certo.


Compartilhe via   Twitter   Facebook  




Este artigo reflete as opiniões do autor, e não dos integrantes do site Furacao.com. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações. Escreva, diretamente, ao colunista por meio do formulário abaixo:

Nome:
Idade:
E-mail:
Cidade:
Estado:
País:
Mensagem:

 

 

 

 


 

 
Últimas Notícias