Furacao.com
Notícias

Entrevista | sábado, 19 de outubro de 2013, 10h35

Diego: "O Atlético merece muito essa vaga"

Por: Monique Silva (Furacao.com)

Foto Destaque

"Tem que continuar trabalhando muito forte, com muita união" [foto: arquivo]

Conhecido pela vontade, raça e determinação, o goleiro Diego ajudou o Atlético a chegar no ponto mais alto de sua história até aqui: o vice-campeonato da Copa Libertadores da América em 2005. A trajetória naquele ano permanece viva na mente de todos os atleticanos, que agora estão na expectativa de voltar novamente ao maior torneio das Américas.

Diego chegou ao Atlético no início de 2003 para substituir Flávio, que se transferira para o Vasco. Vestindo a camisa rubro-negra, ele sempre demonstrou respeito e carinho pelas cores atleticanas. Em três anos de Atlético, Diego defendeu o Furacão em 166 partidas e foi campeão paranaense em 2005, além de ter ajudado o Atlético na excelente campanha do Brasileiro de 2004. Saiu do Atlético no início de 2006, passou pelo Fluminense e Santo André, e foi se aventurar em terras portuguesas, onde atuou por três temporadas. Em Portugal foi eleito por três vezes consecutivas o melhor goleiro da liga, defendendo equipes como Leixões, Vitória de Setúbal, e atualmente está no Gabala, tradicional time do Azerbaijão.

As lembranças com a camisa atleticana permanecem vivas na memória do goleiro, que se recorda com muito carinho dos momentos que viveu defendendo as cores do Furacão. Em 2005, Diego saiu de campo como o herói da partida ao defender a última cobrança da disputa de pênaltis contra o Cerro Porteño. Outra partida marcante para o goleiro foi nas semifinais contra o Chivas, onde o Atlético venceu a primeira por 3 a 0 e empatou no México em 2 a 2 diante de mais de 80 mil pessoas.

Diego brilhou contra o Cerro, defendendo um dos pênaltis [foto: arquivo]

Veja abaixo a entrevista exclusiva do jogador à Furacao.com:

Diego, você já teve o privilégio de disputar uma Libertadores com a camisa atleticana. O que você indica para os atletas do atual elenco para mais uma vez levarem o Furacão a este patamar?
Pelo patamar que o Atlético chegou, sempre será favorito em todas as competições que disputa. Para alcançar esse objetivo tem que continuar trabalhando muito forte, com muita união, da mesma maneira que estão fazendo desde o início do campeonato.

Em sua opinião, a campanha do Atlético no atual Brasileiro é uma surpresa ou não?
Um clube muito estruturado como o Atlético, que é exemplo por sua excelência e que tem como sua força máxima a torcida apaixonada, jamais será surpresa, e sim forte candidato à grandes conquistas de todos os campeonatos que disputar. Em todos os setores tem profissionais da mais alta qualidade, liderados pelo melhor presidente da história do clube, Mário Celso Petraglia, o que faz com que resultados bons sejam consequência do sério trabalho que esta sendo desenvolvido.

Quais os obstáculos que o time deve se atentar para não colocar em risco a vaga?
O Atlético tem jogadores muito experientes, que já passaram por muitas situações no futebol e poderão auxiliar os mais novos, mostrando os caminhos que facilitarão para a conquista dessa vaga tão importante. Vagner Mancini, mais uma vez, está mostrando suas grandes qualidades e realizando um grande trabalho, e também merece muito essa vaga. O Atlético ainda conta com toda a experiência e competência do Antonio Lopes, um dos melhores treinadores com quem já trabalhei, agora em uma função que auxilia a todos. Esses fatores não deixarão o Atlético relaxar até a sonhada vaga a Libertadores ser alcançada.

Quais as semelhanças do Atlético de hoje você identifica com aquele que você atuava?
A mentalidade vencedora, a luta, a entrega dentro de campo, fazendo de tudo para conseguir vitórias, mesclando a experiência com jogadores jovens de muito talento. Dos jogos que eu vejo, noto essas semelhanças.

Certamente um dos destaques nessas grandes campanhas do time é a torcida. Qual recado você deixa ao torcedor atleticano nesta reta final de Brasileiro?
Costumam dizer que o torcedor tem que ser o 12º jogador. O que eu aprendi no Atlético é que o torcedor apaixonado é o nº 1, depois vem os jogadores. Que a torcida continue fazendo a diferença, passando aos jogadores uma dose de energia extra, mostrando todo o amor incondicional que sentem pelo clube. Mostrem sua força e mais uma vez sejam responsáveis por essa grande conquista que está chegando!


Facebook  

Matéria do site Furacao.com:
http://www.furacao.com/materia.php?cod=43311

© Furacao.com. Todos os direitos reservados. Reprodução permitida desde que citada a fonte.

Desde 1996 - Furacao.com - Site 100% não oficial - Agência Active