Furacao.com
Notícias

Clube | sexta-feira, 29 de janeiro de 2010, 17h05

Lopes pede apoio ao torcedor atleticano

Por: Furacao.com

Foto Destaque

Lopes quer que a torcida continue apoiando [foto: Julia Abdul-Hak]

O técnico Antonio Lopes dedicou um espaço no próprio site, nesta sexta-feira, para pedir apoio ao torcedor atleticano. Lopes afirma que o time rubro-negro só deve engrenar no começo de março, fala da pré-temporada realizada no CT do Caju e de alguns jogadores do atual elenco.

"Queria aproveitar e falar que o grupo de jogadores se comportou de maneira fantástica por todos estes dias, com uma dedicação impressionante, portanto não tem como este trabalho a médio prazo dar errado. Durante estes 25 dias , os atletas ficaram em regime de concentração quase que total em nosso maravilhoso CT, tendo alguns pouquíssimos momentos de folga."

Leia a carta na íntegra.

29/01/2010 - Carta aberta ao torcedor atleticano

Gostaria de falar algumas coisas diretamente para o torcedor atleticano . Sei da confiança que a torcida deposita em mim . É muito bom receber o carinho e reconhecimento que tenho tido nos últimos dias.

Os resultados até agora não são satisfatórios . Mas quero informar ao torcedor de que o risco era calculado . Pois para termos ganhos futuros , precisamos nos sacrificar neste momento. Não iria adiantar ganhar de todos os adversários agora(realizando uma pré temporada com treinos de intensidade fraca) e depois termos uma queda de rendimento acentuada. Me parece que isso já aconteceu algumas vezes nos últimos anos com o nosso clube. Lógico que queremos ser campeões estaduais, mas nosso maior objetivo em 2010 é classificar o Atlético para a Libertadores do ano que vem, seja através da Copa do Brasil ou do campeonato brasileiro e para isso precisamos ter uma base de trabalho muito sólida.

Fui fazer o primeiro trabalho especificamente tático somente na véspera do jogo contra o Serrano, pois priorizamos completamente a parte física. Não fizemos nenhum amistoso antes da competição. É claro que a equipe está muito aquém do que queremos. Mas sabíamos que isso iria acontecer. Nosso planejamento (não quero enganar o torcedor) é para a equipe deslanchar a partir do início do mês de março. Porque nós da comissão técnica sentamos com a direção no final do ano passado e planejamos tal situação. Já que desde 2005 (quando fizemos uma inter temporada muito forte também, que originou o vice da Libertadores e o sexto lugar no Campeonato Brasileiro) o Atlético não faz um Campeonato Brasileiro digno de suas tradições. Então se estabeleceu que seria importante priorizar o treinamento físico, mesmo durante o início da competição estadual, para conseguirmos ter um ano decente em nível nacional e não só estadual. Por isso planejamos a nossa pré temporada entre os dias 04 e 30 de janeiro. Como podem notar, somente no dia do jogo contra o Corinthians Paranaense termina oficialmente este período. Queria aproveitar e falar que o grupo de jogadores se comportou de maneira fantástica por todos estes dias, com uma dedicação impressionante, portanto não tem como este trabalho a médio prazo dar errado. Durante estes 25 dias , os atletas ficaram em regime de concentração quase que total em nosso maravilhoso CT, tendo alguns pouquíssimos momentos de folga.

Em relação a equipe considerada titular do ano passado, não contamos mais com Nei, Wésley, Rafael Miranda, Galato, Marcinho e tivemos a lesão do Paulo.

O Valência atuou somente nas duas últimas partidas. A mudança da estrutura da equipe foi muito grande. Portanto estamos remontando a equipe durante a competição. Para remontar uma equipe precisa se testar algumas situações, fazer algumas experiências até se chegar à equipe ideal.

Para a montagem da equipe deste ano tomei como base nossa campanha no último brasileiro. Ficou evidente que nosso sistema defensivo funcionou muito bem e que o nosso sistema ofensivo nem tanto. Planejei então para este ano uma equipe atuando com dois meias ofensivos e dois atacantes, abrindo mão de um zagueiro. Comecei o ano com o mesmo sistema do ano passado, pois como já falei a prioridade era totalmente física e não tive tempo para treinar uma nova formação. Para o primeiro jogo não tive o Valência (por problemas particulares atrasou sua volta ao país), Alex Sandro se machucou na semana da estréia e Paulo se machucou no início do segundo tempo da partida. Talvez por estes detalhes a segunda partida contra o Operário tenha sido uma lástima. No terceiro jogo as coisas começaram a funcionar.

Para o quarto jogo, com a volta do Alex Sandro e com a possibilidade de fazer 3 trabalhos tático-coletivos (dois na segunda -feira e um na terça-feira), entendi que já era o momento de começar a preparar o time com um meio campo de mais qualidade. E começar também a preparar o time para o futuro, pois quando Paulo e Clayton retornarem e o Tartá estiver melhor adaptado ao grupo, juntamente com Valência, Alan, Alex Sandro, Netinho e Kaio, poderei formar um setor de meio campo com quatro homens de muita qualidade. Mas quem vive no futebol sabe que três trabalhos não são suficientes para dar padrão à equipe nenhuma. Só com a continuidade, a repetição dos trabalhos e a sequência dos jogos, o time vai “encorpando”. Engraçado que as pessoas que me criticam por eu ter mudado o esquema de três zagueiros que deu certo na goleada de 8x0, são as mesmas que dizem que aquele jogo não serve como parâmetro.

Outra crítica que recebi foi por ter colocado o Manoel como lateral direito, que poderia queimá-lo. Este atleta já é uma realidade no futebol brasileiro (aliás me lembro que quando o fixei como titular sofri duras críticas também) e não é por fazer uma ou outra partida fora de sua real posição que vai se queimar. Hoje dispomos de dois jogadores no elenco para a lateral direita: Raul e Gerônimo. Os dois muito jovens e logicamente com virtudes e defeitos. Eu os acompanho diariamente. O Raul é um jogador, que conheço desde quando ainda jogava no Coritiba e era meia de origem, depois passou para a ala e está sendo trabalhado para jogar também com linha de quatro defensores. O Gerônimo estava jogando fora do país, em um futebol totalmente diferente, está se readaptando ao futebol brasileiro. Entrou 45 minutos contra o Serrano. Portanto achei temerário colocar um dos dois nesta partida contra o Cascavel, fora de casa, contra uma equipe que tem um ataque veloz e de muita movimentação. Partida esta em que estávamos saindo de um esquema com 3 zagueiros fixos e passando para o 4-4-2. Posso acertar ou errar em minhas atitudes , mas é importante ter critérios e esses foram os meus. Para a próxima partida pode ser diferente, até porque o restante do time me deu uma resposta boa defensivamente, principalmente no segundo tempo da partida, lá em Cascavel . E agora vamos jogar em casa. A formação de um time, principalmente em início de temporada, não acontece de uma hora para outra. Tem que se ter uma sequência.

Conto com o apoio de vocês torcedores atleticanos. Vamos seguir juntos nesta caminhada, pois vejo que o maior desejo da torcida é disputar de igual para igual com as grandes equipes brasileiras e não somente em nível estadual. E que no ano de 2011 possamos estar disputando uma Libertadores em condições plenas de disputarmos o título, assim como fizemos naquela memorável campanha de 2005.

Muito obrigado pela atenção.

Antonio Lopes

Facebook  

Matéria do site Furacao.com:
http://www.furacao.com/materia.php?cod=31908

© Furacao.com. Todos os direitos reservados. Reprodução permitida desde que citada a fonte.

Últimas Notícias
Desde 1996 - Furacao.com - Site 100% não oficial - Agência Active