Diego
goleiro
 

Nome:

 

Diego Costa Silva.

  Nascimento:   Itaqui (RS).
  Posição:   goleiro.
  Clubes:   Grêmio, Juventude, Atlético e Fluminense.
  No Atlético:   2003 a 2005. Campeão Paranaense 2005.
       

Diego nasceu em Itaqui (RS), cidade que faz fronteira com a Argentina, no dia 11 de maio de 1979. Inspirou-se em seu pai, Toni, que foi goleiro do clube Tamoio, na cidade de Santo Ângelo (RS), para dar início a sua carreira. Como Toni adorava futebol, Diego e seus irmãos, Thiago e Pablo, foram assimilando a grande paixão de seu pai, acompanhando-o sempre nos jogos e o cobravam para formar um time de futsal. Até que em 1989 foi criado o Kantão Esportes, que foi além de um simples time de futsal, foi um projeto social que tirou das ruas aproximadamente 30 crianças que treinavam junto com Diego e seus irmãos.

Em 1992, os olheiros do Grêmio Porto-Alegrense levaram Diego e seu irmão Thiago para fazer parte das categorias de base do tricolor gaúcho, onde Diego permaneceu até 1996. No seu último ano de juvenil no Grêmio, Diego sofreu uma grave lesão, deixando-o afastado por quase um ano, não sendo aproveitado plenamente pelo clube. Em 1997, Diego chegou ao Juventude, onde foi morar no próprio clube, começando assim, uma nova fase em sua vida. No time de Caxias do Sul, conquistou sua titularidade em 2000 e foi treinado por Flávio Murtosa, auxiliar de Luis Felipe Scolari na Copa de 2002 na seleção pentacampeã do mundo.

Em fevereiro de 2003, o Clube Atlético Paranaense adquiriu 50% dos direitos federativos de Diego junto ao Juventude. O goleiro chegou a Curitiba com o status de melhor goleiro do Campeonato Brasileiro de 2002, quando conquistou o troféu Bola de Prata da revista Placar. Não demorou para que ele tomasse conta da camisa número um do Furacão. Quando chegou ao Rubro-negro, Diego foi treinado por um dos maiores ídolos do Atlético, o ex-goleiro Ricardo Pinto, que sempre elogiou a dedicação e a cobrança do arqueiro nos treinos e jogos.

Em sua passagem pelo Furacão, teve grande destaque nos anos de 2004 e 2005, quando foi vice-campeão Paranaense e Brasileiro em 2004, campeão Paranaense em 2005 e vice-campeão da Taça Libertadores da América em 2005.

Foi eleito por quatro vezes pelos colaboradores e internautas do site Furacao.com o melhor jogador do mês do Atlético: em abril de 2004 (média de 6,87) e no ano de 2005 nos meses de abril (média de 8,14), maio (média de 7,00) e junho (média de 8,02), recebendo os troféus nos referentes meses.

Fora das quatro linhas, sempre se dedicou a ações sociais, participando de campanhas para ajudar pessoas menos favorecidas. Organizou por diversas oportunidades ações sociais, mostrando o seu compromisso com o próximo. Em 2005, foi o padrinho da campanha Libertadores de um Sorriso, organizada pela Furacao.com, colaborando na arrecadação de mais de mil brinquedos para crianças carentes. Ao todo, Diego defendeu o Furacão por três anos, realizando 166 partidas.

Atualmente Diego está defendendo as cores do Fluminense, mas o Atlético detém 30% de seus direitos federativos.

 
 
Últimas Notícias